Sétima Arte #5: Submarine

Todos gostamos de histórias de amor, até a pessoa mais fleumática aprecia um pouco de romance. O filme de Richard Avoyad (baseado no livro homônimo de Joe Dunthorne) envolve principalmente esse tema, porém de uma maneira diferente e engraçada. Ele conta sobre o peculiar adolescente Oliver Tate, que possui dois objetivos : salvar o casamento de seus pais e perder a virgindade antes de seu próximo aniversário. Leia mais

Jogos Vorazes: Em Chamas – A revolução assistida em pré-estreia

É possível iniciar uma revolução por pura teimosia, por vontade de sobreviver e não obedecer a regras que não nos fazem o mínimo sentido? Que preço você estaria disposto a pagar para proteger quem ama? Seria capaz de inventar um amor para proteger o amor que ninguém inventou, mas que é de verdade? Quem assistir a Jogos Vorazes: Em Chamas (The Hunger Games: Catching Fire), vai descobrir as respostas para todas essas perguntas. Leia mais

O Hobbit: Uma Jornada Inesperada

Após quase um ano de sua estreia em 14 de dezembro de 2012, O Hobbit: Uma jornada inesperada ainda deixa fãs muito empolgados ao escutar a excelente trilha sonora de Howard Shore, que nos embala até o Condado, até a toca de Bilbo Bolseiro, anos antes da jornada de Frodo, em O Senhor dos Anéis. Leia mais

J. M. Barrie e Peter Pan

James Matthew Barrie nasceu em Kirriemuir, na Escócia, no dia 9 de maio de 1860. Foi um escritor e dramaturgo britânico. Escreveu diversas peças teatrais e livros durante quase toda a vida, em sua maioria voltada para o público adulto, inclusive a peça The Boy Who Wouldn’t Grow Up (O Menino Que Nunca Quis Crescer, em português), de 1904, que deu origem ao famoso personagem Peter Pan, sua mais célebre e famosa criação, um menino criado pelas fadas que conseguia voar e vivia em uma terra mágica chamada Neverland (ou Terra do Nunca… Leia mais

Moça com brinco de pérola

Ontem eu assisti a um filme que há tempos estava com vontade de ver: Moça com brinco de pérola (2003). Como estou trabalhando com os meus alunos o período Barroco, achei interessante enriquecer as aulas com o filme e, não só isso, aprender um pouco sobre a obra de um pintor que não é muito conhecido Johannes Vermeer. Leia mais

“Espelho, Espelho Meu”… será que existe uma madrasta mais cômica do que eu?

Ainda que passados tantos anos dos primeiros registros literários do sombrio conto da tradição oral alemã, a história da bela princesa órfã que desperta a inveja e a raiva de sua madrasta continua presente no imaginário popular. Essa releitura, dirigida por Tarsem Singh, porém, mostra a história sob um novo olhar, alterando nomes e fatos, criando um universo menos sombrio que o original, mas tão inusitado quanto. Leia mais