Sétima arte #12: Essas meninas de Coppola em “As Virgens Suicidas”

Sofia Coppola soube, em seu primeiro filme, mimetizar a calmaria d’As virgens, e ao mesmo tempo, olhar para dentro e encontrar a melancolia adolescente das meninas que ainda não descobriram o mundo real, o mundo lá fora. Não bastava apenas o olhar feminino para trazer esse filme à tona, mas sim, um olhar que entendesse as angústias que atravessam os humanos em sua fase mais crítica e nebulosa: a adolescência. Leia mais

[Sétima arte #11] Pequena Miss Sunshine

O filme começa mostrando a rotina de todos os integrantes da família Hoover: A primeira a aparecer num big close é a (fofinha) Oliver com um olhar petrificado para uma miss que acabou de ganhar um concurso que passa na televisão. A menina pega o controle e volta à cena. O olhar de admiração continua e dessa vez a menina começa a imitar os trejeitos da miss americana; A cara de surpresa por ganhar o concurso e as mãos levadas para cada lado do rosto. Leia mais

Sétima Arte #10: Cisne Negro

O filme é situado em Nova York, e apresenta Nina, uma bailarina profissional que há anos espera pela chance do grande papel. E chega com a aposentadoria (forçada, diga-se de passagem) da estrela maior da companhia, Beth (Winona Ryder). Com o fim da carreira de Beth, a companhia vai à busca da sua nova estrela, e para estrear a temporada, a montagem escolhida é o Lago dos Cisnes. Leia mais

Sétima Arte #9: O Grande Hotel Budapeste

O Grande Hotel Budapeste conta a história do excêntrico concierge Gustave (Ralph Fiennes) de um hotel localizado na fictícia Hungria de Wes Anderson, chamada de República de Zubrowka, e do novo mensageiro (Tony Revolori, de 16 anos!) do grandioso hotel. Leia mais

Sétima Arte #8: O olhar e o desconhecido em Closer

Closer é baseado em uma peça homônima de 1997, escrita por Patrick Marber, que também roteiriza o filme de Mike Nichols, em 2004. E mesmo que alguém não saiba dessa pequena informação, ainda assim notará que, mesmo transformando a história dos tablados para o cinema, a essência teatral ainda permanece intacta, talvez, porque Mike Nichols goste dessas mudanças de linguagens, visto que sua obra prima, Quem tem medo de Vírgina Wolf?, de 1966, também era uma peça que foi transformada extraordinariamente para o cinema. Leia mais

Sétima Arte #7: A pequena loja de suicídios

Patrice Leconte, o diretor, talvez tenha conseguido, com muito bom humor e desfaçatez, transpor esse mito dos franceses na sua animação “A pequena loja de suicídios”. A animação é um musical que utiliza uma dose de veneno para contar a história de uma pequena cidade cinzenta que se arrasta no caótico trânsito citadino e melancólico, onde as pessoas sem esperanças nem planos futuros se jogam na frente do primeiro carro que passar. Leia mais

Sétima Arte #6: 12 Anos de Escravidão

1841. Solomon Northup (Chiwetel Ejiofor) é um escravo liberto, que vive em paz ao lado da esposa e filhos. Um dia, após aceitar um trabalho que o leva a outra cidade, ele é sequestrado e acorrentado. Vendido como se fosse um escravo, Solomon precisa superar humilhações físicas e emocionais para sobreviver. Leia mais

Universo Paralelo #6: Crítica: A Culpa é das Estrelas (filme)

Enquanto esperava o início da sessão de A Culpa é das Estrelas, pude ver muitas das pessoas da sessão anterior deixando a sala de cinema às lágrimas. E na minha sessão não foi diferente, principalmente entre os fãs. Apesar da combinação “romance adolescente+doença grave” explorada à exaustão nos cinemas, o filme surpreende mesmo quem não gosta do gênero. Leia mais

Sétima Arte #5: Submarine

Todos gostamos de histórias de amor, até a pessoa mais fleumática aprecia um pouco de romance. O filme de Richard Avoyad (baseado no livro homônimo de Joe Dunthorne) envolve principalmente esse tema, porém de uma maneira diferente e engraçada. Ele conta sobre o peculiar adolescente Oliver Tate, que possui dois objetivos : salvar o casamento de seus pais e perder a virgindade antes de seu próximo aniversário. Leia mais