[Resenha] Primeiras Impressões – LRDO

Título: Primeiras Impressões
Autor: LRDO (Laís Rodrigues de Oliveira)
Editora: Kiron
Ano de publicação: 2014
Número de páginas: 304
ISBN: 9788581133492

.

Primeiras Impressões Capa Kiron

.

Sinopse:

Primeiras Impressões é uma adaptação moderna do clássico ‘Orgulho e Preconceito’ de Jane Austen. O romance eterno de Lizzie e do Sr. Darcy é situado desta vez entre paisagens paradisíacas do Brasil e cenários surpreendentes dos Estados Unidos, em um relacionamento complexo entre uma carioca sarcástica e brilhante e um político americano de uma família conservadora.

 .

Primeiras Impressões é o livro de estreia da escritora Laís Rodrigues de Oliveira, parceira do blog, que assina em suas obras somente as iniciais LRDO. A história é inspirada no clássico Orgulho e Preconceito, de Jane Austen e podemos dizer que é uma adaptação moderna deste. Antes mesmo de receber o livro, tive bastante receio com a leitura pois já passei por experiências bem complicadas ao ler adaptações de clássicos que acabavam por retirar a “essência”, por fechar a obra de tal forma que ela não se tornava mais um clássico e não emocionava o leitor. No entanto, a obra de LRDO tocou-me de tal maneira que percebi estar enganada.

.

lizzie wrong (800x414)

 .

Ler uma história consagrada cujos personagens estão vivendo em pleno século XXI, em terras brasileiras e paisagens paradisíacas me fez refletir como a narrativa de Jane Austen é atual e responde às nossas questões sobre amor, amizade e família. A escritora Laís Rodrigues não apenas retomou o romance de Lizzie e Sr. Darcy, mas ela o fez de forma brilhante: Lizzie é filha de uma família – os Benevides – que possui uma rede de pousadas em Búzios, no Rio de Janeiro. Lizzie é brasileira, assim como toda a sua família e, ela e sua irmã são mais requintadas que as outras porque vivem há alguns anos nos Estados Unidos, local em que estudam e trabalham.

Charles e Caroline Bing e Frederick Darcy são norte-americanos e viajam ao Brasil. Charles Bing possui uma rede de restaurantes e pretende ampliar o seu negócio no Brasil. A partir daqui, como se supõe, os personagens se conhecem. A família Benevides organiza uma festa para celebrar o Ano Novo e os três foram convidados e, assim como o clássico de Jane Austen, Charles apaixona-se por Jane e Darcy esnoba Liz.

Apesar das semelhanças, não podemos dizer que a autora não tenha sido extremamente criativa. Os personagens de Primeiras Impressões são pessoas do século XXI e seguem os costumes da nossa época: vão à praia, fazem compras no shopping, mandam e-mails, usam celular etc. Janaína Benevides, mãe das meninas, é uma mulher muito vaidosa que fez diversas plásticas, é um tanto exibicionista e quer ver suas filhas casadas com homens de posses. Achei essa personagem um pouco fútil, confesso, e bem de acordo com essas mulheres ricas sem muitas preocupações dos dias de hoje. Antônio, o pai, é mais tranquilo. É um pai dedicado que se preocupa com o futuro das filhas e com a felicidade delas, independente se elas vão casar, estudar, viajar ou constituir família. A filha mais velha, Jane, é formada em Direito, belíssima (considerada a filha mais bonita da família Benevides), romântica e extremamente tímida. Liz é bonita também, mas chama mais atenção por sua inteligência e desenvoltura. Liz é muito culta e pretende fazer carreira literária. Maria é uma das irmãs que pouco aparece na história. Ela é séria e introspectiva. Gosta de música e filosofia. A filha mais nova da família Benevides é a mais diferente de todas, e a favorita da mãe: Lídia é engraçada, extrovertida, festeira e a única que gosta de acompanhar sua mãe nas compras e nos salões de beleza. Lídia não possui o requinte das irmãs. Já foi expulsa diversas vezes de várias instituições, inclusive, já fora flagrada no banheiro com um colega de classe praticando “atos libidinosos”, conforme a direção, causando sua última expulsão.

Os outros personagens também possuem suas particularidades: Charles é milionário e um apaixonado pela vida. Achei-o super empolgado por Jane mas não me convenci com o rompimento brusco e mal educado e o posterior retorno aos Estados Unidos. Acho que, nos dias de hoje, seria bem conveniente ele ter mandado sms, email ou fazer simplesmente uma ligação. Quanto ao romance de Frederick Darcy e Lizzie, gostei muito da forma que foi retratado. A autora encontrou soluções muito interessantes para atualizá-lo.

.

wpid-20150315_123555.jpg

.

Não pretendo estender-me mais pois acabaria contando tudo! Adorei o livro mesmo, não estava preparada para ver um Sr. Darcy na praia, uma Lizzie bronzeada e os personagens trocando e-mails… No entanto, fez-me pensar em como ainda existem histórias como as desses personagens e como elas ainda nos encantam.

A capa do livro é simplesmente LINDA! E a linguagem da autora é tão fluida e cativante que eu li a obra em uma tarde.

Sobre a autora

Laís

.

Laís Rodrigues de Oliveira (LRDO) nasceu em Salvador, em 1986. Ainda adolescente, mudou-se para o Rio de Janeiro, onde fez faculdade e mestrado em Direito. Atualmente, trabalha em Brasília em uma multinacional como gerente de Relações Internacionais. Começou a escrever em 2013, mesmo ano em que desenvolveu o blog de cinema LRDO. É também colaboradora do blog Mulheres Ventaneras, onde escreve contos. Amante de literatura clássica e grande fã de Jane Austen, Laís ainda pretende adaptar outras belas obras de sua autora favorita.

Email: contato@lrdo.com.br

.

Leia os dois primeiros capítulos no Wattpad
Adicione o livro a sua estante no Skoob

.

.

E como eu não poderia ficar com essa leitura só para mim, estamos preparando uma surpresa lá na fanpage: o sorteio de um exemplar de Primeiras Impressões, em comemoração ao aniversário do Blog Da Literatura. Clique aqui e saiba mais!

.

.

assinatura ana karina

Comentários

Adicionar a favoritos link permanente.

9 Comments

  1. Nunca ouvi falar do livro, mas curti. Vou procurar mais sobre ele!

  2. Ainda não li Orgulho e Preconceito, mas ouvi comentários positivos sobre o Primeiras Impressões. Assim que eu ler a obra original, pretendo ler esse para ver o que achei, e adorei a ideia de trazer os personagens para o Brasil. Adorei a resenha, beijos.
    http://www.reinodaloucura.blogspot.com.br

  3. Querida Ana,

    fico muito feliz que tenha gostado! Apenas para ressaltar que tem uma nova edição do livro no forno! A versão digital deve ser disponibilizada na Amazon ainda este mês. A nova versão impressa deve estar na Livraria CUltura em abril!

    Espero que nossa parceria seja cada vez maior! 🙂

    Beijos,
    Laís

  4. Oi oi!
    Concordo com a questão da capa, é linda demais.
    Mas já a história eu fico um pouco com o pé atrás, receosa, não sei, essa coisa de “adaptação” me deixa meio sei lá hahahahaha
    Mas que bom que gostou, quem sabe eu não dou chance…
    Beijos!

  5. Oie, tudo bom?
    É incrível como tem saído novas versões para os clássicos da Jane Austen. Nunca li Orgulho e Preconceito, mas quero ler o original primeiro para depois me arriscar pelas adaptações.
    Beijos,
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

  6. Olá
    Sou fã da Jane Austen e acho que teria medo assim como você teve… E concordo que o que vemos ao ler Orgulho e Preconceito esteja tão perto de nós no séc XXI
    Vou colocar esse livro na listinha e vou conferir!!
    Beijos

  7. A capa é linda, este livro realmente é dotado de um toque de sensibilidade, e valendo-se da velha dialética entre o antigo e o moderno, é um livro superdivertido de se ler, envolvente, e que traz temas atuais como o medo do amor, a descrença no relacionamento e a desconfiança que se sente perante o sexo oposto, além de retomar o clássico do romantismo inglês Orgulho e Preconceito, da Jane Austen. Temendo a relação amorosa, os românticos tendem a criar um ideal feminino. Porém, Elizabeth Benevides – a protagonista do livro – não é uma mera personagem típica, idealizada, mas sim uma mulher moderna, com todas as suas contradições, a qual consegue nos provar que ainda se vale a pena lutar pelo amor, e para isso inclusive se contrapor às convenções sociais. Além do mais, o livro ainda adota uma estética que mescla vários estilos, como e-mails e mensagens de texto, sem com isso perder a sua literariedade, muito menos o seu valor. Como Mestranda em Literatura pela Universidade de Brasília, eu MAIS do que recomendo este livro, e acredito veementemente que ele pode se tratar de um marco na literatura contemporânea.

    *___*

  8. Oiie, tudo bom?
    Tenho muita vontade de ler Orgulho e Preconceito ^^
    Fico muito receoso com adaptações de clássicos também, mas pelo visto, esta ficou bem bacana. Gostei muita da premissa do livro =)
    Um abraço

Comente! Sua opinião é muito importante para nós.