Sétima arte #19: Birdman Ou A Inesperada Virtude da Ignorância

birdman

.

Título Original: Birdman Or The Unexpected Virtue Of Ignorance
Ano de Lançamento: 2014
Direção de: Alejandro González Inãrritú
Roteiro de: Alejandro González Iñárritu, Nicolás Giacobone, Alexander Dinelaris e Armando Bo.
Elenco: Michael Keaton, Zach Galifianakis, Edward Norton, Emma Stone, Naomi Watts.
Gênero; Duração: Comédia, Drama; 119 minutos.

 .

 

Sinopse: Riggan Thomson (Michael Keaton) é um ator que tenta recuperar o prestígio que um dia já teve interpretando um super-herói em um blockbuster chamado Birdman. Riggan aposta que sua reviravolta se dará nos palcos da Broadway, com a peça What We Talk About When We Talk About Love e acaba colocando todo o seu dinheiro na produção. Enquanto isso, Riggan sofre com alucinações constantes: ele se vê com poderes de levitação e telecinese e constantemente escutando a voz do seu alter ego, o Birdman.

 .

 

Dédalo e Ícaro, as asas de cera e o voo perto do sol. Experimentando o gosto pelo voo, o jovem Ícaro ignorou o conselho do pai de voar muito perto do sol, pois as asas de cera derreteriam e ele morreria. Ícaro estava cego pela liberdade que pairava acima das nuvens, do livre horizonte. Mas, a liberdade momentânea deu lugar a um crescente desespero ao ver que uma por uma as penas iam ficando para trás, e logo o jovem Ícaro mergulhou no mar violento e foi-se. Michael Keaton recria o mito de Ícaro de uma forma contemporânea, em Birdman: voa longe, não teme o sol, tal como Ícaro, e na sua ilusão de encontrar uma liberdade, no seu desejo voraz de tornar-se alguém relevante de novo, alça voo e liberta-se das amarras dos estreitos corredores da Broadway.

Iñárritu escolhe fazer o filme sem nenhum corte aparente, fazendo com o que o público possa ser um espectador ocular da história: o que é visível no palco e o que é feito por trás das cortinas, e é justamente nos corredores estreitos da Broadway que González Iñárritu tem a intenção de mostrar, ao som de um baterista que cria o clímax do filme, os momentos de pressão pelo quais o protagonista passa até chegar ao pico da loucura. Metalinguagem e Acidez. O cinema que muitas vezes está em busca sempre do que rende, da quantidade. O teatro que está sempre em busca da qualidade e da verdadeira arte que brota ali, do chão, do que é imprevisível. O teatro que revela o inesperado. O teatro que é real, sem edição, sem cortes, um falso plano sequência, tal como Birdman. O teatro dentro do cinema.

As críticas ácidas de Iñárritu chegam à cena em que Riggan conversa com alguns jornalistas e há vários tipos de jornalistas: o que cita Barthes e a jornalista que pergunta: Quem é esse tal de Barthes? Em que filme de Birdman ele esteve?, A propósito, nunca use uma frase dessas em um corredor de Humanas. Ou, em uma das melhores cenas do filme, em que Sam impiedosamente diz o quanto Riggan é irrelevante: Quer dizer, Quem você é? Você odeia bloggers, tira sarro do twitter, nem tem facebook. É você que não existe, diz Emma Stone. E na brilhante cena em que Riggan enfrenta a mal humorada crítica Thabita, que antes mesmo de assistir a peça, já dizia blasé: Vou destruir a sua peça. E a réplica de Keaton é praticamente um hino, que todos os artistas devem ter vontade de dizer para os críticos, Sabe do quê? Nada disso custou nada a você.

O elenco de Birdman é uma máquina em perfeita harmonia: Michael Keaton é o grande trunfo do filme. Além de González ter criado um personagem parecido com a Nina, de Aronofsky, em Cisne Negro, que também sofria de alucinações, também criou uma brincadeira com Michael e Riggan: Michael um dia já foi conhecido por interpretar o Batman, e, então, Michael parece sentir as mesmas agonias de Riggan, ele sente toda a decepção de não ser mais relevante para o público, à raiva desmedida, as alucinações, tudo é exímio nas mãos de Keaton. Ele literalmente levita no personagem. E para segurar as costas de Keaton, um elenco vem com suas excentricidades e egoísmo: Mike Shiner (Edward Norton), um ator aclamado, mas de difícil trato, que vem para substituir outro ator que acabou se machucando dias antes, no ensaio da peça; Sam (Emma Stone), a filha de Riggan, que tem problema com droga e recém-saída de uma clínica de reabilitação anda pelos corredores infeliz; Laura (Andrea Riseborough) namorada de Riggan e sua colega de elenco, que pode estar grávida; o amigo e agente de Riggan, Jake (Zach Galifianakis) que anda preocupado com o fracasso financeiro da peça e a crítica de teatro do New York Times, Tabitha Dickinson, (Lindsay Duncan) que está determinada a afundar a peça de Riggan.

.

Indicado a nove Oscars, Birdman é de toda a acidez: sobre a crítica, o teatro, o cinema, a tecnologia, sobre o mundo contemporâneo, expondo a eterna necessidade de adoração e admiração que todos nós temos.

.

.

assinatura maria

Comentários

Adicionar a favoritos link permanente.

7 Comments

  1. Olá, não conhecia esse filme ainda.
    Mas confesso que não me interessei muito, mas quem sabe um dia?
    Beijos,
    Gabrielle G. – Blog ABCD dos Livros

  2. Oi Maria!
    Eu não assisti Birdman por não ter me interessado. É um filme que parece ser bem interessante, mas não faz o meu gênero, infelizmente.
    Beijos
    Coisas de Meninas

  3. Ei, tudo bem?
    Achei muito interessante a premissa do filme, e pretendo assistir em breve. Soube que o filme faz várias críticas, então estou bem curiosa. Adorei o modo de como você falou da história, me deixou com mais vontade ainda, rs. Beijos
    Gabi, http://www.reinodaloucura.blogspot.com.br

  4. Olá
    Não assisti ainda, mas pretendo ver .
    Estou pensando em ver ele nas ferias, no Desafio de Filmes.
    Beijos

  5. Olá =)

    Acompanhei a Ana com as indicações para o Oscar e confesso que por não entender muita coisa acabei nem assistindo. Mas sei que ele foi indicado em muitas categorias, mas não sei se ganhou. Enfim, pretendo assistir ao filme :}

    Beijos, Rob
    http://estantedarob.blogspot.com.br

  6. Olá, tudo bom?
    Ainda não vi o filme, mas o que mais me deixa com vontade de assisti-lo é a crítica que ele faz aos críticos hahahah
    Eu realmente quero ver como isso funcionou!
    Bj
    http://www.horadaleitur.blogspot.com.br

  7. Oie, tudo bom?
    Mesmo com as indicações ao Oscar, eu não me senti atraída pela proposta desse filme. Aliás, costumo ter medo desses filmes de Oscar porque acabo me decepcionando.
    Beijos,
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

Comente! Sua opinião é muito importante para nós.